Hoje: segunda, 18 de dezembro de 2017

De acordo com a pesquisa, o cérebro tem dificuldade para se concentrar em um sentido tátil usando o sentido visual

Segundo psicólogos da Universidade de Londres, as pessoas fecham os olhos durante o beijo para permitir que o cérebro possa focalizar corretamente a tarefa das mãos. As informações são do site do jornal The Independent .

A pesquisa sobre visão e experiência sensorial tátil concluiu que durante o beijo o cérebro tem dificuldade em processar outros sentidos ao mesmo tempo.

O estudo foi publicado no Journal of Experimental Psycholagy e os pesquisadores afirmaram ter encontrado “tátil consciência dependendo do nível de carga perceptual em uma tarefa visual simultânea”. No entanto, não foram analisados casais se beijando.

Foto: iStock

Durante a pesquisa, foram atribuídas tarefas visuais enquanto o sentido tátil era medido nos participantes. Já com o sentido visual, os integrantes foram submetidos a exercícios de diferente complexidade e a resposta foi medida quando uma pequena vibração na mão era respondida.

A análise constatou que as pessoas são menos sensíveis ao tato com os olhos abertos, pois quando ocorre o beijo ou outras atividades agradáveis ao tato como sexo e dançar, os indivíduos querem se concentrar no contato, em vez de outras experiências sensoriais. “Esses resultados podem explicar por que fechamos os olhos quando queremos desfrutar de outros sentidos”, disse o psicólogo Polly Dalton.

A Dr. Sandra Murphy explicou que por trás da pesquisa existem implicações mais amplas. “Já se sabia que o aumento das exigências de uma tarefa visual poderia reduzir a percepção de estímulos visuais e auditivos. Isso é particularmente importante, dada a crescente utilização da informação tátil em sistemas de alerta. Por exemplo, alguns carros agora fornecem alerta táteis quando eles começam a sair da pista. Nossa pesquisa sugere que os motoristas vão ser menos propensos a notar esses alertas ao se envolverem em exigentes tarefas visuais, tais como a procura de direções em um cruzamento movimentado”.

ÚLTIMAS

beijar 17 04 2016